Wikipédia como arma darwinista

O slogan "Wikipédia, a enciclopédia livre", é uma mentira que chega a exalar mau cheiro. No âmbito específico da discussão envolvendo o darwinismo, aí, como se diria no popular, a cousa vira esculhambação. A censura aos que contestam o dogma estabelecido é rasteira e traiçoeira. Não há espaço para a democracia neste veículo que deveria ser uma fonte de informação ao público leigo em geral. Uma lástima, sem dúvida!

Veja-se, por exemplo, o item "
Design Inteligente". A deturpação chega ao nível do escandaloso. O objetivo são dois, basicamente:

1 - Tentar suprimir o mérito científico e filosófico da Teoria do Desenho Inteligente.
2 - Doutrinar a público interessado no assunto, dando ao darwinismo uma roupagem que não lhe é própria.

Em relação ao referido verbete "Design Inteligente", já de cara a mentira se faz valer. Por exemplo:

1 - "Ele é uma forma moderna do tradicional
argumento teleológico para a existência de
Deus, modificado para evitar especificações sobre a natureza ou identidade do designer."

O Tedeísmo é agnóstico quanto à identidade do Planejador: "
A inferência de que houve um plano pode ser feita com bastante segurança, mesmo que o planejador seja figura muito remota" (BEHE, p. 198).

2 - "
A idéia foi desenvolvida por um grupo de criacionistas americanos que reformularam o argumento em face à controvérsia da criação vs. evolução para contornar uma decisão judicial americana proibindo o ensino de criacionismo como ciência".

Esta tentativa de ligar o Design Inteligente ao Criacionismo tem sido uma das armas mais frequentes por parte da galera de Darwin. Todavia, é nula diante daquilo que postulam ambos os conceitos:
"Muitas pessoas pensam que questionar a evolução darwiniana significa defender o criacionismo. Da forma habitualmente entendida, o criacionismo implica a crença em que a Terra foi formada há apenas dez mil anos, uma interpretação da Bíblia ainda muito popular. Desejo deixar claro que não tenho motivos para duvidar que o universo tem os bilhões de anos de idade que os físicos alegam. Acho a ideia de ascendência comum (que todos os organismos tiveram um mesmo ancestral) muito convincente e não tenho nenhuma razão particular para pô-la cm dúvida" (BEHE, p. 15).

3 - "
Defensores do design inteligente alegam que o design inteligente seja uma teoria científica, e buscam fundamentalmente redefinir a ciência para que a mesma aceite explicações sobrenaturais."

Na verdade o Tedeísmo em nenhum momento deseja que a ciência inclua o "sobrenatural": "
O dilema é que, enquanto um lado do elefante é etiquetado como planejamento inteligente, o outro poderia ser rotulado como Deus" (BEHE, p. 234).

Enfim, uma infinidade de mentiras poderia ser facilmente citadas apenas no verbete destacado. Infelizmente não estou com tempo suficiente para continuar no momento. Mas depois volto ao assunto. Até lá, aconselho a algum interessado que confronte as mentiras de Wikipédia com aquilo que dizem os defensores do Design Inteligente, como Michael Behe e seu livro "A Caixa Preta de Darwin", publicado pela Editora Zahar.


É isso!

Um comentário:

  1. Wikipedia= Diccionario de Neolengua (muy bien explicado en la obra 1984, de Orwell):

    http://www.madrimasd.org/blogs/biologia_pensamiento/2009/03/09/114089

    ResponderExcluir